importancia do ingles no mercado de trabalho

Qual a importância do Inglês no mercado de trabalho?

A comunicação é a base de qualquer relação humana. Entender o outro e fazer-se entendido é crucial, seja no âmbito pessoal ou no profissional. Em um contexto digital e globalizado, o Inglês se mostra especialmente importante no mercado de trabalho.

Algumas décadas atrás, o idioma era considerado um bom diferencial, principalmente em cargos mais elevados. Hoje em dia, ele já é visto como obrigatório, mesmo em cargos intermediários ou até iniciantes, dependendo da empresa.

Essa mudança se deve a uma questão de contexto. Antigamente, apenas empresas maiores ou transnacionais tinham a necessidade de lidar direta e diariamente com clientes internacionais. Atualmente, com um mínimo de estrutura é possível montar um e-commerce e fazer negócios pelo mundo todo.

Vejamos alguns benefícios profissionais que essa língua nos oferece.

Negociar com o mundo todo

As tecnologias digitais aceleraram o processo de globalização. Com o mundo todo conectado, é possível pessoas de diferentes países fazerem negócios em tempo real.

Para isso, elas precisam se comunicar. Através de um processo histórico, o Inglês se consolidou como a “língua franca” do nosso tempo – ou seja, uma língua adotada por diferentes comunidades de fala para interagirem entre si.

Até pouco tempo, a necessidade do Inglês se restringia a cargos de liderança ou de alto nível técnico, em contextos de viagem internacional ou do acolhimento de clientes e parceiros estrangeiros de determinado negócio.

Nos dias de hoje, dependendo do segmento de atuação, estagiários e funcionários juniores também lidam com situações do tipo, pelas telas de um computador ou smartphone.

Maiores cargos e salários

De uma forma ou de outra, a língua inglesa agrega valor no seu currículo. Isso porque, por meio dele, pessoas do mundo todo negociam entre si.

Dessa maneira, ele ainda é fundamental para sua empresa ter atuação internacional e, com isso, gerar mais valor e ampliar receita.

Para profissionais freelancers, em segmentos como o de marketing e de tecnologia, por exemplo, significa a oportunidade de trabalhar de casa e receber em moeda estrangeira, normalmente euro ou dólar, que são mais fortes e estáveis que o real.

Isso pode significar, inclusive, um gancho para uma oportunidade no exterior, conforme veremos mais para frente.

Viagens e relações internacionais

Por mais presentes que sejam as tecnologias, o contato presencial é insubstituível. Assim, a demanda de muitas empresas por viagens internacionais não cessa.

Ter Inglês fluente para além da escrita e da leitura é fundamental para quem almeja desempenhar um trabalho de impacto. Afinal, uma comunicação afiada traz autoridade e confiança para a voz do usuário.

Imagine que sua equipe desenvolveu um produto inovador, mas precisa da aprovação de parceiros e investidores estrangeiros para sua implementação. Convencê-los será muito mais fácil demonstrando um uso impecável da língua.

Formação profissional e fortalecimento das hard skills

Muitos dos melhores cursos de várias áreas estão em Inglês, sendo a maioria sem legenda. Isso porque muitas das produções científicas relevantes são publicadas ou traduzidas rapidamente para o idioma.

Vários conceitos utilizados no mundo corporativo surgem na língua inglesa e, no Brasil, são disseminados em sua origem etimológica. Até esse subtítulo não foi capaz de resistir ao estrangeirismo.

Um certificado em Gestão de Pessoas, por exemplo, emitido pela universidade de Harvard tem um peso diferente, não é mesmo? Com o ensino digital, muito mais pessoas têm acesso a isso.

No entanto, para grande parte dos cursos do tipo, precisa-se saber falar a língua de seus professores para obtê-lo.

Oportunidades de ensino e carreira no exterior

Ainda que não haja projeções de viagens internacionais em sua atividade, dominar essa língua te abre as portas para várias universidades e instituições de ensino de ponta, até em países onde a língua oficial é outra.

Isso vale tanto para cursos à distância, como já mencionado, como cursos presenciais. E, claro, não se restringe apenas a instituições anglófonas: é o caso de alguns países europeus, como Alemanha, Holanda, Suécia, Dinamarca, entre outros.

Muitas pessoas, inclusive, conseguem empregos e oportunidades em países como esses sem saber sua língua oficial, mantendo-se apenas com o Inglês.

Em resumo, só há vantagens em aprender esse idioma, na atual conjuntura. Se você ainda não o domina, está passando da hora de mudar essa realidade.